domingo, 16 de julho de 2017



Concedei-me vossas graças,
Virgem do Carmo, Maria,
pois o santo Escapulário
levo com fé, noite e dia.
 
Festa da Igreja: Nossa Senhora do Carmo

Ó Imaculada Virgem Maria do Carmo, dulcíssima Mãe de Deus, Rainha dos Anjos, Advogada dos pecadores e seguro consolo dos atribulados! Escutai, benigna, eu vos suplico, os rogos deste vosso miserável servo e concedei-me, por vossa graça, seja eu do número daqueles que vós amais e bondosamente favoreceis.

Purificai, ó Virgem meu coração de toda a imundície do pecado; afastai de mim tudo o que desagrada aos vossos castíssimos olhos; livrai a minha alma de todo afeto terrestre, inspirando-me amor pelos bens celestiais e eternos; fazei, benigníssima Senhora, que este amor seja meu único afã, o único móvel de todos os meus pensamentos e afetos.

Rogai, agora e sempre, por mim, ó Virgem Sacrosanta! E, mui particularmente, naquele tremendo momento em que estiver próximo a dar conta de todas as minhas obras e de toda minha vida ao justo e severo Juiz dos vivos e dos mortos.

Não me abandoneis, não vos aparteis de mim, ó Virgem gloriosa e bendita, já que com todo o afeto que me é possível, encomendo à vossa piedade e caridade a salvação da minha pobre alma e a pureza do meu miserável corpo.

Defendei-me, Senhora, de todos os males e de todos os perigos deste mundo, e dignai-vos interceder por mim a vosso divino Filho, para que logre eu o perdão de todos os meus pecados, dos quais me arrependo, sinceramente, por ter ofendido com eles a um Deus infinitamente digno de ser amado.

Dai-me, ó doce e carinhosa Mãe, uma verdadeira fé, uma firme esperança e uma caridade ardente, e alcançai-me a graça do Espírito Santo, com a qual possa fazer, sempre e em toda a parte, a sua justíssima e santíssima vontade. Dignai-vos, por vossa piedade e clemência, ó Gloriosa Rainha do Monte Carmelo, preservar-me das provações, da peste, da fome, da guerra e, principalmente, de toda a blasfêmia e de todo o pecado mortal.

Protegei-me, e do mesmo modo a meus parentes, amigos e a todos os fiéis cristãos, contra todos os males espirituais e corporais; e não olvideis o Soberano Pontífice e demais prelados e sacerdotes da Igreja, que tanto têm de lutar contra os inimigos da congregação, redimida por Jesus Cristo, vosso Divino Filho.

Recomendo-vos também, ó Bondosa Senhora, as santas almas do Purgatório; suplicai, intercedei e interponde a vosso todo poderoso Jesus, para que as livre daquelas vingadoras chamas, e colocadas no céu, gozem ali eternamente da glória de vossa companhia e roguem a Deus por mim, infeliz pecador. Amém.

Por S. S. Leão XIII
 
Nossa Senhora do Carmo

A ordem dos Carmelitas tem como modelo o profeta Elias e caracteriza-se por uma profunda devoção a Maria. A Sagrada Escritura fala da beleza do Monte Carmelo, onde o profeta Elias defendeu a fé do povo de Israel no Deus vivo e verdadeiro. Carmelo em hebraico significa "vinha do Senhor". Ali Elias enfrentou os profetas de Baal. Segundo o Livro das Instituições, Elias teve uma visão em que a Virgem lhe apareceu sob a figura de uma pequena nuvem que saía da terra e se dirigia ao Carmelo. Em 93, os monges construíram sobre o Monte Carmelo uma capela em honra à Virgem Maria. As gerações de monges sucederam-se através dos tempos. Em 1205, o patriarca de Jerusalém deu-lhes uma Regra baseada no trabalho, na meditação das Escrituras, na devoção a Nossa Senhora, na vida contemplativa e mística. Entretanto, ainda no século XIII, os muçulmanos invadiram a Terra Santa. Os eremitas do Monte Carmelo fugiram para a Europa. Nesta época, tinham como superior geral São Simão Stock. Enquanto rezava, pedindo a Nossa Senhora que fosse a protectora da Ordem dos Carmelitas, recebeu das mãos de Nossa Senhora do Carmo o escapulário: «Eis o privilégio que te dou à ti e a todos os filhos do Carmelo: "todo o que for revestido desse hábito será salvo".»

Nenhum comentário:

Postar um comentário