sábado, 25 de fevereiro de 2017



Pessoas feridas, ferem pessoas;
Pessoas curadas, curam pessoas;
Pessoas amadas, amam pessoas;
Pessoas transformadas, transformam pessoas;
Pessoas chatas, chateiam pessoas;
Pessoas amarguradas, amarguram pessoas; e,
Pessoas santificadas, santificam as pessoas.
Quem eu sou interfere diretamente
Naqueles que estão ao meu redor!

(Desconheço a autoria.)

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017



Em parte nenhuma e nunca Cristo nos pediu para sermos tolos. Chama-nos para sermos bons, brandos, honestos, humildes de coração, mas não idiotas. Como poderia gloriar a tolice Aquele que nos aconselhou a estarmos sempre atentos para não sermos surpreendidos por Satanás? [...] Deus ama a inocência, não a imbecilidade. [...] Saibamos [...] que frequentemente o mal sai muito mais da tolice que da maldade. [...] Deus, entre outras coisas, nos manda ser inteligentes. Para quem é favorecido com o dom da compreensão, a tolice – ao menos de determinado ponto para frente – é pecado: pecado de enfraquecimento e de preguiça, de não empregar o talento.

Por Nicolae Steinhardt, em O Diário da Felicidade
Trad. Elpídio Fonseca. São Paulo, É Realizações, 2010, p. 70.

- "Emblema da história recente da Romênia, foi um destacado crítico literário, com participação em diversos veículos da imprensa local, até que o regime comunista o condenou a doze anos de trabalhos forçados por sua proximidade a intelectuais considerados “místicos”, como Constantin Noica. De origem judaica, converteu-se ao cristianismo ortodoxo e foi batizado na prisão. Seus escritos revelam uma gigantesca erudição, que abarca conhecimentos de literaturas romena, francesa e inglesa, teologias ortodoxa, católica e protestante, filosofia e ciências exatas. Tornou-se monge e como tal morreu."

domingo, 19 de fevereiro de 2017



Meu saco de ilusões, bem cheio tive-o.
Com ele ia subindo a ladeira da vida.
E, no entretanto, após cada ilusão perdida...
Que extraordinária sensação de alívio!

Por Mario Quintana